Acesse também...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

7 experiências com água para fazer em casa

por Marion Frank
Ilustrações por Claudia Marianno

Selecionamos algumas atividades usando a água, para mostrar a seu filho conceitos básicos de ciências.São sete experiências fáceis de fazer em casa. Ideias simples, mas valiosas, pois provam o quanto a água é um recurso importante para o planeta – e o homem. Ela pode ser utilizada para marcar o tempo e sustentar a vida, além do emprego em processos industriais, por exemplo. “Os experimentos demonstram como a água está presente em atividades do dia a dia, atividades essas pouco identificadas por nós”, realça Mario Domingos, curador científico da mostra Água na Oca, do Instituto Sangari. “E eles ganham ainda mais importância ao aproximar a água do universo da criança e do adolescente”, diz Cristian Annunciato, pesquisador do mesmo instituto.
 
 


1) Flutua ou afunda?

Objetivo: investigar por que alguns objetos flutuam e outros, afundam.

1º Providencie um balde ou uma bacia e encha com água

2º Escolha objetos que possam ser colocados em contato com a água, como brinquedo de plástico ou talheres e copos (também de plástico). E separe em dois grupos, nomeando os que vão flutuar e os que vão afundar

3º No recipiente com água, verifique entre os objetos que flutuam aqueles que, quando submersos por completo, mesmo assim retornam à superfície (com isso, eles provam que são menos densos do que a água)

4º Compare agora os objetos que afundaram com os que flutuaram. E entenda que não é apenas o peso que interfere, mas também a forma de cada objeto e o volume de água que ele desloca quando em contato com a água que vai determinar se ele afundará ou flutuará.



2) Como limpar a água?

Objetivo: conhecer processos em uso no tratamento (caso da filtração) e na obtenção de água potável

1º Em uma jarra com água, coloque um pouco de terra e folhas secas. Essa água vai representar a coletada de lagos e rios – a ideia é agir de modo a “limpar”essa água

2º Pegue uma garrafa PET de 2 litros e corte-a ao meio. Na parte do bico, coloque um chumaço de algodão por dentro da garrafa de modo a fechar o gargalo

3º Coloque, depois, algumas pedras pequenas sobre o algodão e cubra com areia

4º Despeje lentamente a água “suja” dentro da garrafa, fazendo-a passar pela areia. Por fim, compare a água antes e depois da ação do filtro.



3) Foguete de água

Objetivo: evidenciar a tensão superficial da água

1º Providencie uma bacia ou forma de pizza e encha com água

2º Recorte um pedaço de papel, com aproximadamente 5 x 2 cm, com o formato de um foguete

3º Coloque essa lâmina de papel sobre a água de maneira que fique flutuando na superfície

4º Pingue uma gota de detergente na abertura retangular e observe o que ocorre com o barco. Ele vai se mover porque a gota de detergente rompe a tensão superficial da água, movendo o que está na superfície.


4) Erosão

Objetivo: Relacionar a movimentação da água com o arrasto de solo

1° Em uma bandeja, monte uma amostra de solo de modo a criar camadas com a superfície de inclinação bem pronunciada

2° Corte uma garrafa PET de 2 litros ao meio e use a parte com bico como se fosse um funil

3° Faça um furo bem pequeno na tampa e coloque água dentro desse “funil”

4° Segure a metade da garrafa com o “funil”sobre a amostra de solo e deixe a água correr bem lentamente. Observe o que acontece por onde ela escorre – a água forma imediatamente “valetas”. A formação dessas “valetas” só vai ser controlada, se incluir sementes de grama a título de vegetação no experimento.



5) Dilatação anômala da água

Objetivo: Verificar a variação de volume de água, quando passa do estado líquido para o sólido

1° Encha uma garrafa PET de 600 ml com água de modo a não deixar espaço para o ar. Feche bem a tampa. Pegue, depois, outra garrafa PET de mesmo tamanho e feche bem a tampa – em seu interior, só haverá ar

2° Observe o formato das garrafas e deixe-as no congelador por algumas horas (ou seja, até a água em estado líquido ter se transformado em gelo)

3° Após o congelamento, observe outra vez as garrafas. O que ocorreu? Aquela só com ar pode até diminuir ligeiramente de tamanho, enquanto que a garrafa cheia de água vai ficar estufada, provando que a água resfriada aumenta de volume.



6) Variação do volume de água e do gelo

Objetivo: Verificar se há variação do volume de água em estado líquido em um copo com gelo depois de ele ter derretido por completo

1° Coloque gelo em um copo transparente e acrescente água até o ponto que o gelo comece a flutuar, sem tocar no fundo do copo.

2° Marque, com caneta, a altura que a água em estado líquido atingiu no interior do copo

3° Observe o copo após algumas horas, quando o gelo tiver se derretido. O que terá acontecido com o nível da água em estado líquido? Nada, isso porque o gelo, ao flutuar, desloca uma quantidade de água que é equivalente ao seu peso.



7) Relógio de água

Objetivo: também chamado clepsidra, funciona por gravidade. Um dos primeiros sistemas criados pelo homem para medir o tempo – data de 600 a.C

1º Corte ao meio uma garrafa PET de 2 litros. Fure a tampa com um prego, usando martelo

2º Pegue a metade da garrafa com a tampa (A) e coloque de cabeça para baixo dentro da outra metade da garrafa (B)

3º Encha o recipiente A com água de modo a que comece pingar na outra metade (B) Deixe escorrer por 30 minutos e marque, com caneta, a altura da água acumulada em B. Repita a operação a cada 30 minutos até a água acabar em A

4º Volte agora toda a água A. Quando o nível de água atingir a primeira marca de caneta, terão sido transcorridos 30 minutos; quando chegar na segunda marca, uma hora e assim por diante.

10 passos para agir bem com a água

Mudando alguns hábitos você pode ajudar a preservar a água do mundo. Aprenda e repasse

 



É urgente alterar hábitos, hábitos simples e perigosos, eles que já estão integrados em nosso dia a dia. E fazer com que todos, de pais a amigos e conhecidos (professores incluídos), sigam o exemplo. Por onde começar? Eis algumas dicas:

1. Vou fechar a torneira durante a ducha, enquanto passo o sabonete no corpo;

2. Vou agir igual, quando escovo os dentes – não faz sentido algum ficar vendo a água escorrer durante a escovação;

3. Vou jogar o lixo no lixo – e não dentro da privada, evitando assim o uso da descarga;

4. Vou checar se a descarga está regulada, jeito simples de economizar água;

5. Vou parar de jogar na rua o que tenho nas mãos: basta chover para que esse lixo seja levado pela água para o bueiro, onde o lixo ganha volume e provoca alagamento;

6. Vou conversar com a vizinha e tenta convencê-la sobre o desperdício que é lavar a calçada. Porque a calçada não precisa de água, mas o planeta sim;

7. Vou mostrar ao meu pai que o carro pode ser lavado com a medida de água de um balde, o que evita usar a mangueira livremente;

8. Vou sugerir à minha mãe desviar a água da máquina de lavar para o tanque e, com ela, lavar o quintal;

9. Também vou mostrar para ela que a água usada para lavar frutas e legumes serve depois para molhar as plantas;

10. Vou mudar essa história de evitar o desperdício só em casa. Água é um bem coletivo – seja onde for, se estou gastando à toa, o resultado será negativo para todos nós.

Fases da Lua


CONTEÚDO – FASES DA LUA

OBJETIVO - Após a aula os alunos terão noção das proporções de tamanho e distância que compõem o sistema formado pelo Sol, a Terra e a Lua.

ENCAMINHAMENTO -

Entreguei uma cópia da música – LINDO BALÃO AZUL para cada aluno
Lindo Balão Azul
Composição : Guilherme Arantes

Eu vivo sempre
No mundo da lua
Porque sou um cientista
O meu papo é futurista
É lunático…

Eu vivo sempre
No mundo da lua
Tenho alma de artista
Sou um gênio sonhador
E romântico…

Eu vivo sempre
No mundo da lua
Porque sou aventureiro
Desde o meu primeiro passo
Pro infinito…

Eu vivo sempre
No mundo da lua
Porque sou inteligente
Se você quer vir com a gente
Venha que será um barato…

Pegar carona
Nessa cauda de comêta
Ver a Via Láctea
Estrada tão bonita
Brincar de esconde-esconde
Numa nebulosa
Voltar prá casa
Nosso lindo balão azul…(3x)

Interpretar a letra, relacionando com o UNIVERSO.

No Caderno:

A lua, o satélite natural da Terra, aparenta ser maior que os outros astros porque está bem perto de nós. Na realidade, ela é 50 vezes menor que a Terra.

A lua não tem luz própria. A luz que vemos refletida na superfície lunar é a que vem do Sol.

A lua gira em torno da Terra e, dependendo de sua posição no espaço, podemos vê-la de várias formas. Chamamos essas formas de fases, e cada fase demora aproximadamente 7 dias.

AS FASES DA LUA SÃO:

LUA NOVA - A lua fica pouco visível

QUARTO CRESCENTE – Cada dia que passa, aumenta a parte iluminada voltada para a Terra.

LUA CHEIA – A lua aparece como uma bola iluminada, pois toda a parte iluminada está voltada para a Terra.

QUARTO MINGUANTE – Conforme a lua gira em redor da Terra, a parte iluminada voltada para nós vai diminuindo.

Contar uma história – falar que é apenas uma MERA brincadeira com as fases da Lua - Era uma vez uma moça NOVA, logo ela se casou e sua barriga começou a CRESCER, então ela ficou bem CHEIA, depois de nove meses ela MINGOU - Depois dessa “historinha” eles não esquecem mais a ordem e as fases da LUA




Movimentos da Terra

A terra está sempre em movimento e os movimentos principais são:

1) O movimento de rotação: A Terra gira em volta de seu eixo, realizando um giro completo de 24 horas. Esse movimento é responsável pela sucessão de dias e noites em nosso planeta; enquanto uma parte da Terra está recebendo a luz do Sol (é dia), a outra parte está sem iluminação (é noite).


2) O movimento de translação: É a volta que a Terra faz em torno do Sol, durante 365 dias e 6 horas (um ano). O caminho que a Terra percorre em volta do Sol é chamada órbita terrestre.

Faça um desenho da rotação e da translação:

A Terra gira sempre inclinada. O movimento de translação e a inclinação da Terra dão origem às estações do ano: primavera, verão, outono e inverno; cada estação tem a duração de três meses.

Estações do Ano:

Primavera: 22 de setembro a 20 de dezembro.

Verão: 21 de dezembro a 20 de março.

Outono: 21 de março a 20 de junho.

Inverno: 21 de junho a 21 de setembro.

A primavera: é conhecida como a estação das flores, os dias não são muito quentes nem muito frios.  Seu período é de : 22 de setembro a 20 de dezembro.

O verão: é a estação do calor. Os dias são mais longos que as noites e o clima é bastante quente. Seu período é de 21 de dezembro a 20 de março.

No outono os dias são agradáveis; muitas folhas de árvores secam e caem. Seu período é de 21 de março a 20 de junho.

O inverno é a estação do frio. Os dias são mais curtos e as noites são mais longas. Seu período é de 21 de junho a 21 de setembro.

Atividade:

1) Em que estação do ano estamos?

2) Qual a estação do ano que você mais gosta? Por que?

3) Seu aniversário é comemorado em que estação do ano?

CasaPARA CASA

Recorte imagens, figuras ou faça desenhos das 4 estações do ano


Nem o céu é o limite

Objetivos

- Entender conceitos básicos de Astronomia, como rotação e translação.

- Identificar todos os planetas do sistema solar e o satélite da Terra (a Lua).

Conteúdos

- Componentes do sistema solar.

- Movimentos (translação e rotação) de alguns astros do sistema solar.

Para introduzir o assunto, iniciar a aula perguntando aos alunos o que eles conhecem sobre o sistema solar. À medida que eles forem se manifestando, anote no quadro-negro palavras-chave que serão retomadas mais à frente. Conhecimentos trazidos pela turma podem conter erros ou imprecisões. Com frequência, o senso comum predomina no campo da astronomia. Não deixe de anotar também esses saberes para desmistificá-los e revê-los ao longo da atividade.

Nosso Planeta no Sistema Solar

O planeta Terra, onde vivemos, é um dos planetas que giram ao redor do Sol.
A forma arredondada do nosso planeta lembra uma esfera, mas apresenta um leve achatamento nos pólos.
A Terra tem um eixo imaginário ao redor do qual ela gira, como se fosse um pião. Por isso, os globos usados para representar a Terra são montados sobre um tipo de suporte, que os mantém inclinados.
Devido à forma do nosso planeta, os raios atingem a superfície terrestre com intensidades diferentes. Em decorrência de tal fato, alguns lugares são mais iluminados e recebem mais calor que outros.
O sol é a fonte de luz e calor da Terra, sem os quais não existiria vida no planeta.
Nosso planeta realiza um movimento ao redor de si mesmo, isto é, de seu eixo imaginário, sendo denominado o movimento de rotação da Terra. Para dar uma volta completa ao redor de seu eixo, o planeta Terra demora aproximadamente 24 horas, ou seja, um dia.
O movimento de rotação do planeta se realiza no sentido de oeste para leste. Com o movimento de rotação, cada ponto do planeta fica ora iluminado, ora escuro, assim ocorrendo à sucessão dos dias e das noites. Sem este movimento em nosso planeta teríamos somente dia ou somente noite.




NO CADERNO

Verifique o que você já sabe sobre o nosso Planeta Terra.

a) Como se chama o nosso planeta?

b) Nosso planeta faz um movimento de translação em torno de uma estrela . Que nome damos a essa estrela?

c) Existem outros planetas que também estão em translação ao redor de dessa estrela?

Depois de vermos o Planetário, desenhe o Sistema Solar e seus Planetas.
Desenhe o Planeta Terra.

Para CasaCasa

Na folha de sulfite, desenhe o Sistema Solar e cole os Planetas que fazem parte.



A professora poderá também solicitar,na aula de informática, que seja visitado os sites:


http://www.atividadeseducativas.com.br/ colocar na pesquisa SISTEMA SOLAR –  depois ASTROS

http://frickrind.blogspot.com/ um vídeo muito bom!


Esse aqui é apenas uma explicação



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Hino de Araguari


Araguari dos meus sonhos
Orgulho de Minas Gerais
Relembro os dias risonhos
Da mocidade que não volta mais.
Vivo carpindo a saudade
Saudade que me invade o ser.
Araguari que me viu nascer
Longe de ti não sei viver
Araguari do meu bem querer
Sem ti não posso viver.

Ar perfumado
Das flores do mato
A noite as estrelas beijando o regato
Tudo a sorrir em mágico esplendor
Araguari é um ninho de amor

Criação: Década de 40
Gravação original: Alvarenga e Ranchinho
Arranjo: Messias Garcia
Autores: Alvarenga e Zequinha Torres



Por que estudar História?

O passado é uma dimensão permanente na vida humana.
Todos nós, desde que nascemos, conhecemos um pouco do passado. Quando ouvimos as histórias de nossos pais e avós, estamos entrando em contato direto com a História.
Estudar a história é estudar nosso povo, nossa cultura. É estudar como nossos pais e avós deles viveram e trabalharam. Em que acreditavam e quais valores nos deixaram.
O passado é parte de tudo o que somos e de tudo que vivemos. Todos nós fazemos parte da história e da sociedade.
A história é estudada através  de documentos escritos e orais, que chamamos de fontes históricas. Cartas, receitas, documentos, relatos dos mais idosos, roupas, artigos de decoração, móveis e construção são sempre fontes históricas.

PARA CASACasa

Recorte e cole gravuras de fotos que fizeram parte da história


Situando o Município - Araguari

OBJETIVO: 

- Reconhecer os aspectos e características da paisagem que refletem a influência da população

- Perceber como participantes do processo de transformação da paisagem do Município.

CONTEÚDO :  Situando o Município e a ocupação dos espaços

ENCAMINHAMENTO: Estudar o município é importante e necessário para o aluno, na medida que está desenvolvendo o processo de conhecimento e de crítica da realidade em que está vivendo.




Espaço Geográfico

Espaço geográfico é o espaço ocupado pela sociedade humana.

O espaço que o homem ocupa, utiliza e transforma pode ser dividido em urbano = cidade e rural = campo.

O espaço geográfico pode ser dividido em áreas muito ou pouco povoadas em ruas, bairros, municípios, estados, países e continentes. É portanto, o espaço onde vivemos.

Nós vivemos no Planeta Terra, então, esse é o nosso espaço, ou seja, é a superfície terrestre, que é a parte do planeta habitada pelos homens.

Faça um desenho de um espaço URBANO e de um espaço RURAL.


Divisão Silábica

OBJETIVO- Compreender a Divisão Silábica


ENCAMINHAMENTO -

Escrever no caderno:

1 sílaba –> sol = monossílaba

2 sílabas –> li-vro = dissílaba

3 sílabas –> a-mi-go = trissílaba

4 ou mais sílabas –> fe-li-ci-da-de = polissílaba

CONHECENDO A MAGALI

Magali é a melhor amiga de Mônica, doce e delicada, tem uma grande fraqueza: comida, com um apetite incontrolável, especialmente por gostosuras, como: melancia, pizza, sorvete e bolo, ela até mesmo chamou seu gato de Mingau.

ATIVIDADE:

Retire do texto:

a) três palavras monossílabas

b) duas palavras dissílabas

c) quatro palavras trissílabas

d) duas palavras polissílabas


Ordenar Trechos de Texto Narrativo

OBJETIVO – Compreender alguns mecanismos de coesão textual / Ordenar trechos do texto narrativo, analisando a sequência dos acontecimentos.

CONTEÚDO – Sequência de acontecimentos

ENCAMINHAMENTO –  Entregar um livro ” A BELA E A FERA”, para cada aluno . Fazer a leitura em conjunto. Explicar que o que um texto narrativo ( Um texto narrativo e um tipo de texto em que tem personagens, tempo, lugar, ação e narrador. E apresenta uma sequencia logica(introduçao/desenvolvimento/conclusão…). Em uma folha os alunos vão produzir a história, escolhendo um personagem para ser o narrador.
 
AVALIAÇÃO –  Verificar conhecimento dos alunos em ordenar trechos de um texto narrativo.



Interpretação - O lobo e o cão

OBJETIVO: Leitura com entonação / Prática da leitura / Interpretação de texto.

CONTEÚDO: 

Leitura autônoma / Leitura Colaborativa / Leitura em voz alta / Leitura Programada

ENCAMINHAMENTO:

Com auxílio do livro didático ( Entre Linhas) página 12 e 13

FÁBULA –  O Lobo e o Cão

Fazer a leitura juntos;

A professora vai ler a história com bastante entonação;

Depois iremos dividir a turma  - um grupo vai ler a parte do LOBO e a outra do CÃO, a professora o narrador.

Depois fazer trocas  - a professora lê o Lobo, etc..

PROFESSOR – Explicar o que são fábulas.

O LOBO E O CÃO

Certo dia, um Lobo só pele e osso encontrou um cão gordo, forte e com o pêlo muito lustroso. Via-se bem que não passava fome. O Lobo, admirado, quis saber onde é que ele conseguia obter tanta comida.
- Se me seguires, ficarás tão forte como eu – respondeu o cão. – O homem dar-te-á restos saborosos.
- Mas o que preciso de fazer em troca? – quis saber o Lobo.
- Muito pouco, na verdade – respondeu o Cão. – Uivar aos intrusos, agradar ao dono e adular os seus amigos. Só por isto receberás carne e outras iguarias muito bem cozinhadas. De vez em quando, receberás também festas no dorso.
O Lobo ficou encantado com a ideia e meteram-se ambos ao caminho. A dada altura, o Lobo reparou que o cão tinha o pescoço esfolado.
- O que tens no pescoço? – perguntou.
- Nada de grave. É da argola com que me prendem – explicou o Cão.
- Preso? Então não podes correr quando queres? – exclamou o Lobo. – Esse é um preço demasiado elevado: não troco a minha liberdade por toda a comida do mundo.
Dito isto, desatou a correr o mais depressa que pode para bem longe dali.

Moral da história:

A tua liberdade não tem preço.

CasaPARA CASA 

Criar uma história em quadrinho da Fábula



Unidade Estrutural – Texto através de imagens

OBJETIVO: Perceber a necessidade de melhorar os textos por meio do aprimoramento da linguagem e uso de elementos linguísticos apropriados.

CONTEÚDO: Unidade estrutural / Elementos Coesivos / Legibilidade

ENCAMINHAMENTO: 

Mostrar várias imagens já selecionadas.

Deixar os alunos escolherem a imagem.
 
Em uma folha ele terá que criar uma história dessa imagem.

Não esquecer das unidades estruturais – Título / Parágrafo / Pontuação

CORREGENTE - Fazer a reestruturação dos textos.

AVALIAÇÃO – Verificar se os alunos conseguem fazer a estruturação do texto



A História do Carnaval

O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. No passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha.

As pessoas brincam, pulam, usam máscaras ou fantasias, outras apenas pintam o rosto, outras desfilam na rua, tem trios elétricos e muito mais

Colocar a música para os alunos escutarem:

RAMINHO DE CAFÉ

A seleção está formada

Agora é samba no pé

Toureiros esquece Tourada

Parara ti Bum! Olé!

Aqui ninguém me segura, porem depois meu irmão convido o touro Miura Cafezinho da concentração

E agora Mané e agora Pelé, tomara que de sorte o raminho de café

E agora Mané e agora Pelé, tomara que de sorte o raminho de café

Fazer a interpretação da música.

Explicar que essa música foi criada em 1982, bem na época que a COPA foi na Espanha.

 

Autorretrato

OBJETIVOS

Apreciar trabalhos de artistas que são referência em auto-retrato.

Fazer autrretrato com desenho e pintura.

Atribuir signos à própria imagem.

Identificar marcas pessoais na maneira de desenhar e pintar.


CONTEÚDOS

Autrretrato.
 
Apreciação de obra de arte.

Desenho e pintura.

IDENTIDADE

Pedro Bandeira

Às vezes nem eu mesmo

Sei quem sou.

Às vezes sou

“O meu queridinho”

Às vezes sou

“Moleque malcriado”

Para mim tem tantas vezes que eu sou rei

Herói voador,

Caubói lutador

Jogador campeão

Às vezes sou pulga

Sou mosca também,

Que voa e se esconde

De medo e vergonha

Às vezes sou Hércules,

Sansão vencedor.

Peito de aço,

Goleador!

Mas o que importa

O que pensam de mim?

Eu sou quem sou,

Eu sou eu,

Sou assim,

Sou menino.

AUTORRETRATO

Olá.

Meu nome é _____________________________________

Tenho ___________ anos, faço aniversário no dia _______________.

Tenho _____ irmãos, que se chamam _______________________________________

Moro com _________________________________________________________.

Gosto de brincar de __________________________________ . Meus melhores amigos

chamam-se ____________________________________________

A minha comida predileta é ___________________________

Nâo gosto de comer ___________________________________

Fico feliz quando ____________________________________

Fico triste quando ___________________________________

Me irrito com ________________________________________

Sou uma pessoa _______________________________________

Se eu fosse um mágico ________________________________

Interpretação de texto – Lila (Letras Maiúsculas e Minúsculas)

Objetivos: 

Refletir sobre o funcionamento do sistema alfabético de escrita.

Acionar estratégias de leitura que permitam descobrir o que está escrito e onde (seleção, antecipação e verificação).

Entender o uso do travessão.

Diferenciar o uso das letras Maiúsculas/minúsculas

Conteúdo:

Leitura / Interpretação de texto

Uso do travessão / Maiúsculas/minúsculas
 
Leia o texto:

Lila

Lila é uma menina
Toda noite Lila olha a lua
Ela olha a lua e diz:
- Como a lua é linda
Uma noite Lila viu o rosto da lua na água!
Lila Falou:
- A lua caiu na água!
- A lua caiu na água!
(texto de Solange Valadares)
Responda:

1) Qual é o título do texto?

2) Quem é Lila?

3) Lila olha para quem?

4) Segundo o texto, a lua é?

5) Grifar as palavras com acentos no texto.

6) Circular as letras maiúsculas do texto.

7) Faça um desenho bem bonito do texto Lila.



Substantivos Próprios e Comuns

OBJETIVOS:

Compreender a importância do emprego do substantivo, principalmente em textos;

Motivar o aluno a elaborar texto utilizando os substantivos;
 
Fazer uso das letras maiúsculas e minúsculas;

CONTEÚDO:  Substantivos próprios e comum.

1) Pinte no texto todos os nomes próprios:

A FLORESTA EM FESTA

A festa na floresta foi muito divertida.
Foi tudo muito bem preparada pela simpática onça Frida.
O tigre Joanir veio vestido de rei.
E o leão, Luís Paixão, não gostou disso não!
- Rei da floresta é o leão!
Questionou o macaco Sanhaço.
E todos concordaram, com ele, até a nervosa cobra Librosa que veio com capinha, toda rosa.
Então trocaram as vestes.
Luís Paixão vestiu de rei.
E o tigre Joanir, de palhaço, fez todo mundo rir.
E a festa só acabou, quando a borboleta Marieta falou que o barulho incomodava; pois a  girafa Fumaça dos seus recém nascidos, cuidava

Graça Batituci

SUBSTANTIVOS COMUNS: são aqueles que dão nome todos os seres  da mesma espécie.

EX: festa, onça, leão, macaco, borboleta, escola, roupa, etc.

SUBSTANTIVOS PRÓPRIOS: são aqueles que dão nome a um só ser da mesma espécie.

EX: Frida, Luís Paixão, Joanir, Marieta, Curtiba, Juciele, etc.


PARA CASACasa 


Recorte e cole 6 palavras com substantivos comuns e próprios.

COMUNS            |                   PRÓPRIOS


Bola na Rede é Gol...

Objetivos

- Reconhecer a leitura como uma fonte essencial para produzir textos.

- Saber reconhecer, organizar e utilizar nas produções os recursos linguísticos presentes nos textos.
CONTEÚDO: Vocabulário, Coesão textual.

CONTEÚDO ESPECÍFICO: Compreender alguns mecanismos de coesão textual., desenvolver habilidades e estratégias de  leitura

ENCAMINHAMENTO: Levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre tipos de bola utilizados em alguns esportes e motivá-los para o tema.

DIALOGANDO:
 
1) Dos esportes que você conhece, em quais deles a bola é utilizada?

2) Todos os esportes que você citou utilizam o mesmo tipo de bola?

3) Comente a diferença de tamanho, material, peso e modelo das bolas utilizadas nos diferentes esportes que você conhece.

4) Você sabia que a bola de futebol era bem diferente tempos atrás?
 
LENDO:

Com os colegas, leia o seguinte poema, do escritor Ricardo Silvestrin:

A INVENÇÃO DO FUTEBOL

Antes, muito antes
do futebol,
inventaram a bola.
Podia ser
uma cebola
ou qualquer
coisa que rola.
A diversão era passar a bola
de mão em mão.
Mas sempre tinha
um mão-furada,
quer era motivo
de gozação.
Até que um dia
o mão furada
dos mãos furadas
bolou de devolver
a bola com o pé.
Foi uma surpresa,
uma sensação,
a invenção do primeiro boleiro.
Mais tarde,
os que não abriram mão
de jogar com a mão
viraram goleiros.

SILVESTRIN, Ricardo. É tudo invenção. São Paulo: Ática, 2003.

ESTUDANDO O TEXTO

1) De acordo com o texto, responda:

a) O que foi inventado antes do futebol?

b) Qual era a diversão antes da invenção do futebol?

c) Quem teve a ideia de devolver a bola com o pé?

d) Quem virou goleiro?

2) Em seu caderno, copie o poema, faça o que se pede.

a) localize as seguintes expressões:

- o mão-furada dos mãos-furadas;

- os que não abriram mão de jogar com a mãos;
 
- de mão em mão;

- um mão-furada.

b) Com as cores indicadas na legenda, circule essas expressões  de acordo com o sentido utilizado no texto:

VERMELHO - Quando a bola passa das mãos de uma pessoa para as mãos de outra pessoa e assim por diante.

AZUL - Quando uma pessoa deixa a bola cair.

VERDE -  A pessoa que mais deixa a bola cair.

AMARELO - As pessoas que não deixaram de jogar com as mãos.

AVALIAÇÃO – Observe a participação de cada aluno com base nos seguintes aspectos: faz comentários sobre o texto que leu? Percebe o que torna os textos claros ou bem escritos? Utiliza recursos que auxiliam na escrita? Identifica textos e autores que possam ajudá-lo numa questão específica? Compreendeu as expressões utilizadas no texto?

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Interpretação de Texto - O leão e o Rato


Objetivos:

Ler e interpretar texto

Separar as sílabas de palavras

Classificar as sílabas quanto ao número

Escrever o plural das palavras

Perceber a necessidade de solidariedade e colaboração

Saber conviver em grupo

Resolver histórias matemática envolvendo a adição e a subtração.

Resolver operações de adição e subtração:

Adquirir o gosto pela arte da pintura


Conteúdos:

Leitura de fábula

Interpretação de texto

Separação de sílabas

Plural de palavras

Histórias matemáticas

Adição e subtração

Pintura.

___________________________________________________________________
Leia o texto com atenção:

O Leão e o Rato

Um Leão, cansado de caçar, dormia espichado de baixo da sombra boa de uma árvore. Vieram uns ratinhos passear em cima dele e ele acordou. Todos conseguiram fugir, menos um, que o leão prendeu debaixo da pata e estava pronto para matá-lo, quando o Rato suplicou:
- Se o senhor poupasse minha vida, tenho certeza que poderia um dia retribuir sua bondade.
O Leão deu uma gargalhada de desprezo e o soltou.
Aconteceu que pouco depois disso o Leão foi capturado por caçadores que o amarraram com fortes cordas no chão.
O Rato, reconhecendo seu rugido, se aproximou, roeu as cordas e libertou-o dizendo:
- O senhor achou ridículo a idéia de que eu jamais seria capaz de ajudá-lo. Nunca esperava receber de mim qualquer compensação pelo seu favor; Mas agora sabe que é possível mesmo a um Rato conceber um favor a um poderoso Leão.
Moral da História: uma boa ação ganha outra.

__________________________________________________________________

Atividades de interpretação:
 
1) Responda:

a)Em que ambiente essa história acontece?

b) Quais os personagens do texto?

c) Qual a boa ação praticada pelo leão?

d) De que forma o ratinho retribuiu a boa ação do leão?

e) Você acha importante ter amigos? Por quê?


2) Separe as sílabas das palavras e classifique quanto ao número de sílabas:

Cansado

Caçar

Espichado

Conseguindo

Passear

3)Escreva o plural das palavras:

Leão:

Sombra:

Rato:

Caçador:

4) Faça um desenho bem bonito: (do leão e do rato)

NO CADERNO DE MATEMÁTICA:


1) Resolva as histórias matemáticas:

a) Na floresta, Havia 256 ratinhos. Morreram 129. Quantos ratinhos ainda ficaram?

b) O leão percorreu 238 metros de manhã e 321, de tarde. Quantos metros o leão andou?

2) Arme e resolva:

a) 348 + 654=

b) 896+ 675=

c) 984 – 438 =

d) 894 – 358=

Geometria - Espaço e Forma


Objetivos

Localizar-se no espaço com base em pontos de referência e alguma identificações de posição.

Descrever posição dos objetos no espaço dando informação sobre pontos referência, direção e sentido

Metodologia

Propor aos alunos que registrem em uma folha de sulfite a sua localização na sala de aula. Pedir para não colocar o nome. Recolher e redistribuir de forma que cada aluno escreva o nome dos colegas

Essa atividade terá o auxílio do livro didático Matemática do Cotidiano & suas Conexões – Editora Renovada páginas 88, 89 e 90, o qual explica a matemática e as profissões, dando exemplo do arquiteto e as plantas baixas (explicar que planta baixa é uma representação de casa, apartamento ou edifícios como se fossem visto e “fotografados” bem de cima, como se fosse o mapa de uma casa.

Distribuir jornais/panfletos que tenham o desenho de planta baixa.

Explicar que os desenhos da plante tem que ser menores que as medidas reais.

Pegar a régua e conferir as medidas de cada parte da casa. Quarto, sala, cozinha…etc…

1 m = 100 cm

4 m = 400 cm

Dizemos que a escala do desenho é 1 para 100

Atividade

1) Quantas vezes a medida do desenho é menor que a medida real?

2) Se o comprimento de uma sala é de 6 m no real, quantos centímetros ela vai ter na planta?

Para Casa

Desenhe as plantas da casa de acordo como é pedido:

*Faça os desenhos separadamente

1 quarto ( 3m x 4m)

1 quarto ( 4m x 4m)

1 sala (5m x 4m)

1 cozinha (3m x 3m)

1 banheiro (2m x 3m)

1 quintal ( 3m x 8m)

1 corredor (1m x 18m)

Avaliação
Levar em conta os objetivos definidos inicialmente. Registrar a participação dos estudantes nas diferentes etapas e nos trabalhos individuais e coletivos.






Valor Posicional

Objetivos

• Dominar progressivamente a leitura e a ordem dos números.

• Compreender e fazer uso do valor posicional dos algarismos, no Sistema de Numeração Decimal.

• Comparar e ordenar números com diferentes quantidades de algarismos.

Conteúdo

• Ordenação de números.

• Valor Posicional | Quadro Valor Lugar (QVL)

• Regularidades do sistema numérico.

Primeiro preciso estimular a garotada a conhecer quantidade. Vamos começar com quantidades pequenas de 0 até 10, então evoluir gradativamente até chegar a 100. E assim vamos trabalhar com as Unidades|Dezenas|Centenas –> Tudo com apoio do material dourado.


Para melhor compreensão, vamos de forma bem descontraída, jogar NUNCA DEZ!

Modo de jogar

- O grupo decide quem inicia o jogo.

- Cada aluno, na sua vez de jogar, lança o(s) dado(s) e retira a quantidade de cubinhos ou quadradinhos conforme a quantidade que saiu no dado.

- Quando o jogador conseguir mais do que dez cubinhos ou quadradinhos, deve trocá-los por uma barra ou tira.

- Quando o jogador conseguir dez tiras, deve trocá-las por uma placa.

- Vence o jogador que conseguir primeiro dez placas ou um número de placas, antecipadamente, combinado.

- Como variação, pode-se combinar um tempo determinado para jogar.

Nesta variação ganha o jogador que tiver obtido maior número de barras ou tiras e cubinhos ou quadradinhos.

Dica de Jogo On Line

Neste joguinho simples e divertido, você deve achar todos os número escondidos na cena. Há também  possibilidade de jogar on line com outras pessoas. Para passar de fase é preciso achar todos os número… é muito bacaninha! E se quiser pode baixar no seu pc.



Unidade de Milhar


Unidade de Milhar

1 unidade de milhar = 10 centenas

1 unidade de milhar = 100 dezenas

1 unidade de milhar = 1000 unidades


CLASSE 4ª ordem 3ª ordem 2ª ordem 1ª ordem
ORDEM unidade de milhar centena dezena unidade

Veja o número:

3.345

Decompondo: 3.000 + 300 + 40 + 5

Escrevendo por extenso: três mil trezentos e quarenta e cinco

Esse número é composto por 2 classes e 4 ordens

Representando:

Agora é a sua vez:

2.421

Decompondo:

Escrevendo por extenso:

Esse número é composto por_____classes e_____  ordens.

Representando:

1)    Escreva os números abaixo por extenso e depois coloque-os dentro da tabela, obedecendo as ordens e classes.

4 5 7 1  ________________________________________________________

1 4 5 7  _______________________________________________________

1 3 6 6  ________________________________________________________

8 7 2 0 0  ______________________________________________________

1 0  9 3 1  ______________________________________________________

5 6 2 2  ________________________________________________________

4 0 0 3  ________________________________________________________

* entregar uma tabela para cada aluno:

2ª classe – dos milhares 1ª classe – das unidades simples
6ª ordem 5ª ordem 4ª ordem 3ª ordem 2ª ordem 1ª ordem
centena de milhar dezena de milhar unidade de milhar centena dezena unidade








 Para Casa: 


Decomponha os números abaixo:

2.395 4.057 3.506 4.089

2 – Complete a cruzadinha.

1 – Nome dado ao agrupamento de 100 unidades.

2 – Casa referente à 1º ordem.

3 – Casa referente à 2º ordem.

4 – Quantos algarismos formam uma centena.


Adição com três ou quatro parcelas

OBJETIVOS:
Ampliar o Sistema de Numeração Decimal dos números naturais para os racionais, reconhecendo as relações entre as operações e suas diferentes representações.

CONTEÚDO: Adição  com três e quatro parcelas.

ADIÇÃO COM TRÊS PARCELAS:

a) 22 + 11 + 13 =                             e) 526 + 228 + 151=

b) 33 + 22 + 48 =                             f) 426 + 439 + 234 =

c) 81 + 18 + 32 =                             g) 517 + 145 + 275=

d) 60 + 28 + 26 =                             h) 358 + 246 + 123 =


ADIÇÃO COM QUATRO PARCELAS:

a) 117+ 285 + 232 + 253 =

b) 229 + 143 + 321 + 136 =
 
c) 536 + 228 + 51 + 251=

d) 358 + 80 + 4 + 200 =

Resolva o problema:

A cantina da escola vende pastéis, coxinhas e sanduíches no recreio. No recreio da manhã de Segunda-feira, foram vendidos: 16 pastéis, 23 coxinhas e 32 sanduíches.
No recreio da tarde do mesmo dia, foram vendidos: 31 pastéis, 45 coxinhas e 54 sanduíches.

Agora considerando esse dia, calcule:

a)    O total de pastéis vendidos:

b)    O total de coxinhas vendidas:

c)    O total de sanduíches vendidos:


Adição com Reserva

OBJETIVOS:

Ampliar o Sistema de Numeração Decimal dos números naturais para os racionais, reconhecendo as relações entre as operações e suas diferentes representações

CONTEÚDO: Adição

Na aula de hoje os alunos tiveram contato com o processo de adição


ADIÇÃO COM NÚMERO DESIGUAL DE ALGARISMO NAS PARCELAS – ABAIXO DE 100

Arme e efetue:

a) 62 + 5 =                               e) 44 + 3 =

b) 46 + 3 =                               f) 67 + 2 =

c) 33 + 6 =                              g) 63 + 4 =


ADIÇÃO – Zero na coluna das Unidades - ABAIXO DE 100

Arme e efetue:

a) 34 + 30 =                             e) 30 + 25 =

b) 70 +30 =                              f) 23 + 50 =

c) 17 + 80 =                             g) 60 + 27 =

d) 20 + 50 =                             h) 22 + 40 =


ADIÇÃO COM RESERVA

Reserva nas Unidades:

a) 19 + 16 =                            e) 46 + 37=

b) 27 + 18 =                            f) 47 + 35 =

c) 76 + 28 =                           g) 67 + 26 =

d) 79 + 14 =                           h) 38 + 24 =


ADIÇÃO COM RESERVA:

Reservas nas Unidades e Dezenas

a) 37 + 95 =                          e) 95 + 59=

b) 63 + 68 =                          f) 85 + 36 =

c) 65 + 75 =                          g) 74 + 66 =

d) 63 + 98 =                          h) 75 + 56 =

AVALIAÇÃO :

O conteúdo será revisitado ao longo do ano. Dessa forma, verifique apenas se os estudantes já podem operar com valores maiores do que os utilizados nesta atividade.

Sugestão - Jogo On Line

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Subtração com Recurso

Objetivo:
Construir e/ou ampliar o repertório de cálculos memorizados

Conteúdo: Subtração COM RECURSO





SUBTRAÇÃO COM RECURSO ( EMPRÉSTIMO)

Arme e efetue:

UNIDADES E DEZENAS:

a) 38 – 19=

b) 54 – 27 =

c) 89 – 56 =

b) 93 – 37 =

c) 77 – 49 =

d) 85 – 49 =

e) 68 – 43 =

f) 81 – 39 =

g) 95- 58 =

h) 72 – 55 =

i) 53 – 38 =

j) 46 – 27 =


CENTENAS:

a) 125 – 42 =

b) 403 – 218 =

c) 177 – 95 =

d) 643 – 77 =

e) 102 – 61 =

f) 506 – 65 =

g) 110 – 60 =

h) 700 – 8 =

MILHAR:

a) 1843 – 945 =

b) 6754 – 3863 =

c) 1342 – 8701 =

d) 2876 – 802 =

e) 3654 – 2782 =

f) 3765 – 98 =


RESOLVA OS PROBLEMAS:

1 – Em uma sala de aula tem 35 alunos. 18 são meninas. Quantos são os meninos?

R: ______________________________________

2 – Uma papelaria tinha 360 cadernos. Vendeu 148. Quantos cadernos a papelaria ainda tem?

R: ______________________________________

3- Um cinema tem 160 lugares. Já foram vendidos 105 entradas para a próxima sessão. Quantas entradas ainda faltam ser vendidas?

R: ______________________________________

Subtração sem Recurso

Objetivo
Construir e/ou ampliar o repertório de cálculos memorizados

Conteúdo: Subtração


SUBTRAÇÃO SEM RECURSO ( DOCUMENTO EM WORD)

Voltamos no princípio da subtração, desde os termos até brincar com material dourado para melhor visualização.





Subtração



Bastos Tigre





Eu sou a Subtração.

É diminuir o meu fim.

Saibam que essa operação

Não tem segredos para mim.



Dez menos sete são três;

Seis menos dois, quatro são.

E, de quatro tirar seis.

Pode ser? Não pode, não!



Mas infeliz de quem ousa

Cometer o crime feio

De subtrair uma cousa

Que pertence ao bolso alheio.

Termos da Multiplicação


MULTIPLICAÇÃO COM PRODUTOS MENORES QUE 100.

a) 23 x 2 = e) 22 x 2 =

b) 13 x 2 = f) 42 x 2 =

c) 33 x 3 = g) 21 x 4 =

d) 43 x 2 = h) 24 x 3 =

MULTIPLICAÇÃO COM PRODUTOS ACIMA 100. ( sem reagrupamento)

a) 312 x 3 =

b) 231 x 3 =

c) 321 x 3 =

d) 302 x 2 =

CONSTRUÇÃO DA TABUADA ADITIVA ( CADERNO PEDAGÓGICO DE MATEMÁTICA DA PREFEITURA)

Construção da Tabuada de forma aditiva

1 x 1 = 1

2 x 1 = 1 + 1 = 2

3 x 1 = 1 + 1 + 1 = 3

4 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 = 4

5 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 5

6 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 6

7 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 7

8 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 8

9 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 9

10 x 1 = 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 + 1 = 10

PARA CASA

Construir a Tabuada ADITIVA do 2, 3 e 4